Punch

Técnica mista 

Colagem digital, colagem manual, intervenção com spray e tinta acrílica 

c/ moldura preta fina e vidro 

Tamanho 1,00x0,80

Punch

REF: punch01
R$ 6.200,00Preço
  • A fotografia da luta entre Sonny Liston e Muhammad Ali, tirada por Neil Leifer, ficou muito famosa pelo “golpe fantasma”. Assim foi chamado o soco que Ali deu em Liston, pois a maioria dos expectadores nem viu o que aconteceu. Por isso que muito gritavam que a luta foi uma farsa. Depois de cair, Ali ficou sobre o adversário gritando para ele se levantar e lutar. Além do atleta incrível, ele iniciava seus combates do lado de fora, com inteligentes provocações e seu jeito único de abalar o psicológico dos seus adversários. Ali já entrava no ringue com um plano pronto para ser executado. Muhammad Ali, convertido ao islamismo, foi grande não somente pelo boxe, mas, também, por tudo o que o lutador representou. Defendeu seus ideais, colocando em risco inclusive sua própria carreira. Ele abriu caminhos para tantos outros que, no meio esportivo ou não, aprenderam a lutar e combater a desigualdade sem medir esforços. Três meses antes do combate, o militante negro Malcolm X havia sido assassinado e membros da Nação Islâmica, grupo de que Ali fazia parte, foram presos acusados de participação no crime, tendo que treinar cercado por seguranças e sob diversas ameaças. Fora dos ringues, suas contínuas lutas contra o racismo e suas atuações políticas bastante firmes contra posturas do governo americano marcaram ainda mais sua imagem no boxe e no esporte como uma das maiores lendas da história.

    Na versão The Punch, a artista Jessica Diskin desvia o olhar do esporte e retrata mais ainda as questões políticas que estão por trás da história de Muhammad. As diferenças raciais, religiosas, o polêmico governo americano, e figuras icônicas a quem Ali se identificava e apoiava os ideais.

0